Pode chover a qualquer hora e o sol surgir forte em minha manhã laranja

(Mariana Gouveia)

Retornei de uma noite sem sonhos e permaneci degustando o doce e raro silêncio da manhã. Na realidade, ainda no escuro, não fazia ideia e assim permaneci. Um pássaro solitário iniciou melancólico canto. O que despertou a ira canina da vizinhança. Respirei fundo, alonguei levantei antes que a preguiça assumisse o comando. Da janela, o mundo parecia foto antiga, sépia. Ando carente de vitamina D. Vontade absurda de caminhar pela orla. Não importa de qual litoral. Anseio pelo marulho, pelo abraço solar a formigar minhas células, a espantar a tal da depressão. Será impressão? Ando com saudades de você? Recaída ou o quê? No fundo quero mesmo é um encontro a sós comigo mesma. Sou ótima companhia para aqueles momentos de profunda imersão. Ligo a TV e o notíciário me brinda com a cúpula de discussões sobre o meio ambiente. Nessas paragens, receio que estamos com bem menos de meio. Ambiente? Somente os decorados para venda. Caso se interesse, use seu FGTS.

Quantas asneiras penso pela manhã…Deve ser resquício do vinho vagabundo comprado no Extra. Pego no armário de medicações, um pantoprazol. Vamos negociar a saúde do estômago antes da primeira dose de café.

Volto para cama para dar uma guinada em minhas leituras acumuladas na cabeceira. Melhor mergulhar de cabeça na ficção porque a realidade está tóxica demais. Ah doce e poética Mariana, tão bom seria que o mundo fosse seu quintal… Garçom, vê para mim uma dose tripla de fantasia !

Esse texto faz parte da blogagem coletiva Blogvember. Participam comigo:

Lunna Guedes – Mariana Gouveia – Obdulio Nuñes Ortega – Suzana Martins

Imagem: acervo pessoal

Publicidade

6 comentários sobre “Pode chover a qualquer hora e o sol surgir forte em minha manhã laranja

  1. Eu estava ainda pensando no seu pedido: fantasia, quando cai aqui e li o comentário feito óleo Obduliio. Acabou com a fantasia com essa realidade impossível de contar. E ele ainda fala em seres. O que seriam?
    Acho que foi preparar um café e escapar para esse mar imaginário com ventos salgados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s