Ainda há silêncio nessas horas pequenas

(Nirlei Maria Oliveira)

A ausência de sons é cada vez mais raro num mundo repleto de barulho. Em alguns momentos, invejo o deficiente auditivo. Ele não sabe o quanto é feliz.

Enquanto tento esboçar esse texto, encontro-me sentada próximo a janela e minha rua é uma via importante para todo tipo de transporte. Vrhumm!! Uma moto com motor envenenado desceu a rua rasgando o solo de piche gasto e a barreira do som. Do alto do décimo andar, ouço como se a moto estivesse ligada no centro de minha sala.

Respiro e tento me concentrar. A música que toca na rádio fere meus ouvidos com as notas agudas da cantora. Desvio a atenção da tela, olho séria, levanto e desligo o som. Preciso me concentrar. Escrevo novas frases, encadeio ideias e… Um ônibus velho entra na rua e breca de forma perversa pois o semáforo fechou. O som é tamanho que nem consigo encontrar uma simbologia onomatopaica mas, encontro uma ótima para meus impropérios:

@#!%Z!!!

Dei um tempo, lembrei que não havia tomado minhas gotinhas de Florais de Bach.. Uma alquimia a base de Centaury (Erythraea Centaurium), Honeysuckle (Lonicera Caprifolium), Hornbeam (Carpinus Betulus), Oak (Quercus Robur), Olive (Olea Europaea) e complementando meu bem-estar e equilíbrio, Walnut (Juglans Regia). Ah…quase me esqueço do principal: esse maravilhoso coquetel numa perfeita harmonia com um pouco de conhaque. Ainda bem caso contrário, difícil se encontrar o tal do equilíbrio!

Fui salva pela voz potente de Ana Carolina vindo através da janela do vizinho que se encontra aberta.

“A canção tocou no rádio agora /mas você não pode ouvir por causa do temporal”…

Levanto e sigo dançando embalada pelo ritmo da bela canção…É tão bom se movimentar, deixar o corpo fluir, sentir toda energia percorrendo nosso corpo e…Droga, preciso terminar esse texto de uma vez! Ah, assim não dá! O bar da esquina colocou bem alto uma canção dancing Earth, Wind &Fire, September, apesar de já estarmos em meados de novembro, lembro que estamos à porta do Natal e, e, e, ihhhhhhhhhhhh

Foca no maldito texto Roseli!!!!

Espera, ouça, preste atenção: Silenciou geral! Até o motor da geladeira suspendeu seus gemidos orgásticos. O mundo parou para que eu pudesse terminar meu texto. Como disse há décadas, Mercedes Sosa “Gracias a la vida”, CON-SE-GUI!!!!

E o silêncio permanece inalterado…Gentem, acabou o mundo e ninguém me avisou? Socorro!!!!

OBS: Nirlei, adorada poeta, desculpa se não segui a beleza de seus versos que deram o mote para o título de hoje. Sacumé, não sei poetar não.

Esse texto faz parte da blogagem coletiva Blogvember. Participam comigo:

Lunna Guedes –  Mariana Gouveia –  Obdulio Nuñes Ortega – Suzana Martins

Imagem licenciada: Shutterstock

Publicidade

6 comentários sobre “Ainda há silêncio nessas horas pequenas

  1. Conhaque com Florais de Bach! Receita para o equilíbrio! A minha mãe tinha bar e eu servi durante anos servi conhaque (Dreher era o mais popular) aos fregueses. Nunca tive curiosidade em conhecer o gosto…

  2. Eu fui do caos a tranquilidade em poucas linhas. As vezes, ao escrever um texto um mundo acaba ou somos que nós acabamos? Não sei, mas o bom e que o silêncio nos abraça e o resto fica para depois, rá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s