BEDA – O que tirei da mala

Hoje tem poesia tecida por uma mocinha muito linda com ares de francesinha e muito talentosa. Não recordo ao certo o ano que a conheci. Só sei que uma foto dela, tirada por um amigo em comum, me encantou de tal forma que escrevi um texto.

O livro O que tirei da mala tem sua beleza a começar pela capa. Mariana Teixeira, natural de Goiás, é uma alma inconformada com as injustiças da vida. Seus poemas são temperados com tais inquietações. Quem ganha somos nós, seus leitores. Apreciem:

apetite

por coisas

que não se come

mas que se vive

em dias

e noites

propositalmente

insones


a fumaça

sai fugida

da caneca

parecia feliz

dançava leve

subia

subia dançando

até se entregar

nos braços do ar

em tempos frios

fez todo sentido

a ideia

de que o calor

liberta

faz conservas

e prolonga

a vida

de pepinos

cebolas

e outras coisas miúdas

coloca em potes

cheios de líquido

e sal

a própria vontade

de viver pra sempre

Esse texto faz parte da blogagem coletiva BEDA Blog Every Day August

Participam comigo:

Claudia Leonardi – Darlene Regina – Lunna Guedes – Mariana Gouveia – Obdulio Ortega Nuñes – Suzana Martins

2 comentários sobre “BEDA – O que tirei da mala

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s