B.E.D.A. – Marchinha do “Quero voltar!”

Despertei com a alma outonal. Pela tela de minha janela, observo nuvens carregadas, tal qual meu interior. Desafogo essa inquietação através da degustação de meu primeiro café do dia. Amargo e forte para dar sustança a essa pobre vivente carente de calor humano.

Sem saber sobre o que escrever no dia de hoje, dou de cara com fotos tiradas no carnaval de 2020, pouco antes dessa quaresma ad eternum começar.

Atravessei um jejum carnavalesco de mais de 30 anos. Na infância e adolescência, ansiava por esses dias de total desbunde, ao lado de uma galera bem divertida. Dias de alegrias, brincadeiras, cantos e muito confete e serpentina. Momentos de pureza que, após alguns anos, se perdeu numa quarta-feira de cinzas.

Ao aceitar viajar para o interior, passar o feriado ao lado de irmão e cunhada, jamais pensei que seria nosso último encontro, última aglomeração.

Como que pressentindo ser última chance em ser feliz, pulei, dancei e cantei intensamente. Numa matinê onde a maioria era de crianças e adolescentes, participei ativamente do bloco das “Coroas animadas”. Fizemos bonito! As vovós e titias, deixando seus rebentos de lado, reviveram momentos de juventude mostrando a todos, como se faz um carnaval pra valer.

Com direito a fotos, máscaras e selfies tirada ao lado de vários bonecos gigantes, liberei a criança feliz de outrora, não me importando com o que poderiam pensar de mim. Recordei que o verdadeiro carnaval é isso: isenção total de regras sociais que nos engessam o ano todo; liberação total da fantasia e alegria do simples viver.

“Oh jardineira porque estás tão triste/Mas o que foi que aconteceu?/Foi a Camélia que caiu do galho, deu dois suspiros e depois”…

Suspiro!

Produção, dá para rebobinar esse filme de horror e voltar para fevereiro de 2020?

Participam dessa blogagem coletiva:

Adriana Aneli – Alê Helga – Claudia Leonardi – Darlene Regina – Lunna Guedes – Mariana Gouveia – Obdulio Ortega

Imagens: Acervo pessoal

6 comentários sobre “B.E.D.A. – Marchinha do “Quero voltar!”

  1. Eu Trabalhei no Carnaval de 2020 aqui em São Paulo, no Círculo Militar. Igualmente em matinês, que eu acho bem legal porque as crianças são mais inocentes e aproveitam melhor o lado lúdico da festa de Momo. Mas muitos adultos também se entregam com fervor ao ritual libertador do Carnaval e brincam como se crianças fossem.

  2. Nossa, antes dessa loucura toda, eu estava na Paulista… acordei com vontade de caminhar por lá. Fui com o Marco ao Masp, caminhamos pelo Triannon, comemos no Sesc. Andamos até a Augusta, admirando aquele recorte paulistano e sem preocupação alguma, voltamos para casa para iniciar a mudança. Parece que foi em outra vida tudo isso. Uau…
    Viajei, reparou?

    • Pois é Lunna. E ainda nos encontramos pela última vez, no Sesc Paulista. Lembra? Estávamos com vontade de esticar nosso encontro mas o Sesc nos expulsou de lá, rs Que doideira!

  3. Confesso que do carnaval só gosto do feriado!!! Aquela agitação, barulho, pessoas bebendo em demasia me deixam profundamente irritada…Nunca participei de algo prazeroso como você mencionou no post…
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s