Mendacium

shutterstock_306910547

Mentira. Palavra que tem como significado: enganar, iludir, ludibriar.

Seria hipócrita em afirmar que jamais menti na vida. Menti. E muito. Principalmente quando adolescente que desejava sair e fazer coisas que minha mãe não permitia. Até o dia em que tive uma conversa séria com ela e comentei que só mentia porque ela não confiava em mim. A partir do momento em que ela passou a confiar, parei com as mentiras e, confesso que minha vida melhorou.

Vivemos numa sociedade alicerçada na mentira. Em todas as esferas, seja no seio familiar, escolar, empresarial. Entre amigos e principalmente entre os inimigos. Aí então, a mentira encontra solo fértil para fincar raízes e causar danos.

Sou por natureza muito observadora . A tudo e a todos. Essa habilidade tem sido excelente para garimpar situações e histórias para meus escritos literários. Nesse sentido é perfeita! No entanto, em meu dia a dia isso passou a ser um peso a se arrastar deixando-me muitas vezes cansada, irritada, e descrente da humanidade.

Já perdi a conta das vezes que pensei : Deus! Por que não nasci burra? Assim, sofreria menos ou talvez nada. Passaria por essa vida flanando, só curtindo o que ela tem de melhor. E conseguiria mentir sem desviar os olhos ou ficar corada. Na cara dura…

Como fazem muitas vezes comigo e eu, sendo esperta ( oh grande coisa né?) , olho a pessoas nos olhos, penetrando sua escuridão da alma e mergulho no pântano onde boia a palavra “mentira!” “mentira!” “mentira!” “mentira!”

Entro no jogo, armo meu sorriso mais bonito e saio de cena fingindo ser a otária que pensam que sou. Só que não. Ah, se não fosse pelo meu verniz da civilidade, já teria exterminado meio mundo e livrado esse planeta de tanto lixo humano!

É caro leitor. Realmente estou irritada! Ando pelas tampas, como já dizia minha adorável avó Maria, que Deus a tenha ao seu lado. Chega uma hora em que são tantas as mentiras e falsidades que te rodeia que – ou você explode mandando tudo e todos pelos ares, e aí vai presa porque cometeu um crime, ou implode toda essa matéria mitomânica e adoece por engolir tanto veneno. Difícil escolha não?

Depois, saem às ruas exigindo reformas políticas e o diabo a quatro esquecendo-se que dentro de si mesmos é que deveria de ocorrer a maior das reformas: a íntima e moral.

Seres humanozinhos tenho algo a dizer: se não entenderem, a tia promete desenhar também. Reformulem-se. Humanizem-se. Vamos tratar de valorizar a verdade. As pequenas e as grandes. Garanto que darão um passo imenso em sua evolução.

Julguem-me se puderem!

 

Imagem licenciada: Shutterstock

Anúncios

2 comentários sobre “Mendacium

  1. Ah. Roseli, sempre achei a verdade uma coisa curiosa porque as pessoas sempre me diziam ‘odeio mentiras’ e eu ria, nada dizia, mas pensava ‘que mentira’. E sempre achei que a verdade depende de quem prova, consome, alimenta. Enfim, é como certo e errado. Acho melhor eu parar por aqui… rs

    bacio

    Ps. Adorei o post

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s