Filosofia de buço

depilacao-pinca_0

Sabe aquele momento em que você se pega num tique nervoso querendo arrancar de toda forma um maldito pelo no buço?

Pois é… Através dessa luta insana começo a filosofar sobre os porquês da vida.

Começo a questionar o porque de nós mulheres, sofrer tanto. Da hora em que nasce a hora em que estica o esqueleto de vez batendo continência pro altíssimo.

Lembro do sofrimento de minha mãe prestes a dar à luz minha irmã caçula. Coitada das duas.  Minha irmã estava sentada e minha mãe sofria dores horríveis. Por conta disso, minha irmã nasceu com as perninhas moles. Buscando lá atrás nas minhas mais longínquas lembranças, recordo de meu sofrimento com uma panela enorme no fundo de minha boca, tomada pela cárie e inflamada. Pensei que iria morrer tamanha era a dor. Mais tarde, ao entrar na puberdade, a dor mensal tirava meu humor. Coisa mais chata!!! Sempre dizia isso pra minha mãe e ela, meio que para me consolar e também acabar comigo dizia: Vá se acostumando que isso é só o começo. Vai ver só quando tiver seus filhos.

Não os tive. Deus achou por bem me poupar desse sofrimento. Em compensação, numa atitude sacana, acariciou com uma mão e me estapeou com a outra. Sofri dores das mais variadas intensidades e graus. Uma das piores foi sem dúvida, a dor de (des) amor. A ilusão da juventude colocou uma lente de aumento em meus olhos e em meu peito fazendo meu sofrimento ampliar de forma descomunal. Hoje, aos cinquenta e dois anos tenho certeza de que meu coração é super saudável caso contrário, já teria regressado à pátria eterna faz é tempo. Resisti, sobrevivi. Nesse ínterim, senti dores de barriga, cólicas, enxaqueca. Coluna então, já virou crônica.

E o sofrimento, esse companheiro imposto, acompanhou-me em diversas situações, idades, momentos. Apesar de tudo que já passei pela vida, mantive meu bom humor e o mau também pois é característica minha. Aliás, adoro ser mau humorada. É nesses rompantes de mau humor que tenho as tiradas mais inteligentes e divertidas. Acreditem!

Sofri por ansiedade em alcançar algo, por desejar alguém, por ansiar por realizar projetos, por, por, por…

Cheguei a seguinte conclusão: tanto se fala em ansiedade nos dias atuais que isso acaba por se materializar em nosso cérebro que por sua vez, descarrega em nosso corpo fazendo-nos sofrer. É isso! Mas também se não for, poderia dar uma boa história não?

Nossa! Mas porque mesmo comecei a falar tudo isso? Já me perdi…

Cáspita! Tudo começou por conta desse maldito pelo no buço. Viajei legal hein? Mas falando sério agora: Não é irritante esses pelos surgirem da noite para o dia em sua cara? Ninguém merece!

Imagem: Thinkstock

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s