Felicidade a Conta Gotas

roseli e lirio peteleco

Domingo passado tive um dia atípico. Passei o dia ao lado de muitos palhaços, sendo ridiculamente felizes e levando amor a todos. É engraçado constatar o quanto –  de início – a gente se sente até desconfortável pois no dia a dia, não estamos acostumados a receber sorrisos e carinho de pessoas estranhas. Por uma meia hora fiquei me sentindo esquisita, com vontade de girar nos calcanhares e me mandar dali. Mas como a alegria costuma ser contagiante, em pouco tempo me sentia totalmente integrada naquele grupo de palhaços.

Explico: minha irmã caçula é cadeirante. Ficou há pouco tempo nessa condição e ao invés de se encolher em sua infelicidade, abriu-se para o mundo e buscou companhia. Encontrou e conheceu diversas outras pessoas na mesma condição e foi por intermédio deles, que acabou descobrindo esse grupo e seu trabalho voluntário: Operação Conta Gotas. Palhaços voluntários que promovem encontros para visitas a hospitais, Casa de Apoio ao Câncer, Asilos, Orfanatos etc.

O que me chamou a atenção foi ver quantos jovens estão se aproximando dessa ONG e se dedicando a essa causa. Esse pequeno recorte me fez voltar a ter esperanças de que nem tudo está perdido nesse pais.

Diante de tantos acontecimentos negativos que destroem nossa confiança no ser humano, ver a motivação e alegria

palhaços conta gotas

desses jovens doando seu tempo livre numa causa tão humana, me fez um bem danado. O encontro de domingo foi para uma conscientização sobre os Portadores de Doenças Raras. Só convivendo ao lado de alguém nessas condições e que damos conta do número elevado de doenças raras e número mais elevado ainda de seus portadores. Mais uma vez me surpreendi por ver crianças com diversas síndromes ao lado de suas famílias numa confraternização muito especial: a felicidade estava presente em cada rosto, em cada sorriso. Uma energia muito diferente envolvia todos. Diferente dessa energia que rola nos demais encontros ditos “sociais”. Ali eram pessoas que realmente optaram por estarem juntas num objetivo único: doar-se verdadeiramente.

Saímos do Parque Mário Covas, ganhamos uma pista da Avenida Paulista, distribuímos panfletos sobre diversas doenças raras, entramos no Parque Trianon e lá, nos encontramos com mais uma trupe do bem. Apresentação de mágico, de palhaços arrancando risadas gostosas de todos que estavam presentes no parque.

Voltamos para casa tomadas de uma felicidade incrível. Sensação até então desconhecida para mim. Ficou registrado e nós duas, apesar do imenso cansaço físico, dormimos com um sorriso estampado no rosto e tatuado na alma.

nos duas

Anúncios

8 comentários sobre “Felicidade a Conta Gotas

  1. A caçula sou eu,dra Lirio-Peteleko,cujo sorriso fácil sempre marcou minha vidamesmo nas horas de dor,adoro estes meus amigos,cada vez que nos doamos nos enriquecemos.Adorei o texto e a companhia no sábado e sempre.Te adoro mana!

  2. Rose,

    Verdadeiramente nem tudo está perdido. Lamentavelmente o foco quase sempre fica no que acontece de ruim. Daí ações engrandecedoras como esta, acabam passando despercebidas. Mas o bom é que elas acontecem e deixam marcas indeléveis de alegria naqueles que delas participam. Que maravilha ver esses sorrisos tão cativantes de vocês duas! Gr. Bj. minha querida e um terno abraço!

  3. Roseli, aí vem aquele meu comentário sobre o modus vivendi do povo brasileiro. O conversar e convencer sem violência e com muito amor. Tudo isso que está na sua postagem , quando temos uma participação ativa no voluntariado, temos o privilégio de enxergar a realidade da vida e de sentir a maior alegria do mundo ao compartilhar amor com esse pessoal. Essas iniciativas geralmente saem daqueles bate papos nas mesinhas de calçada da região da Paulista. Não pense que isso é proposto e executado em salas de bancos particulares, indústrias automobilísticas, corretoras de valores… eles não tem tempo para isso. Se dedicam apenas ao “deus dinheiro”.
    Pronto, falei!
    Um beijo,
    Manô

    PS: “Roubei” uma cópia das fotos da postagem. Gosto de ver gente alegre por uma boa causa e você ficou muito bonita com sua alegria na foto.
    Outro beijo!

  4. Que coisa mais linda de se ler! Reavivou um propósito em mim, doar um tempo para quem precisa de um ouvido e umas palavras para trocar vivências. Obrigado pelo depoimento, e feliz por vocês, parabéns! Um abraço fraterno na amiga poetiza.

    • Oi amigo que bom que gostou e que bom que meu texto tenha despertado essa vontade em você. O mundo carece de atenção, amor e carinho. Abraço mais que fraterno amigo poeta que diariamente me presenteia com palavras tão boas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s