Perdida estou

mulher sombra Eric kellermanOnde foi que me perdi?

Da família, dos amigos, da vida.

De mim.

Em que ponto do caminho desviei da rota certa?

E qual é esse que percorro?

Sigo no escuro tateando, pisando em falso.

O medo fazendo companhia.

A insegurança, a mentira, a manipulação

Fazem parte de minha ação.

Vivo uma grande dramaturgia,

Crio personagens, situações. Invento amores pueris.

Travo conflitos homéricos.

Um dia visto-me de Dama das Camélias,

Noutro banco Joana d’Arc.

Às vezes incorporo a melindrosa Zelda, noutro sofro

feito Camille.

Sou tantas mulheres dentro de uma só.

Perdi de mim mesma.

Agora percorro corredores,

Grito nesses labirintos, horrores,

de ter-me dissociado de mim.

Diz você, terapeuta:

Onde foi que

me perdi?

Anúncios

6 comentários sobre “Perdida estou

  1. Olá! se poesia não é ‘seu forte’… estou curioso para conhecer as ‘suas outras forças’… hehe! Como terapeuta (não profissionalmente) lhe respondo: Nos perdemos nas próprias sombras, e isto não é o fim, mas o processo para o sagrado recomeço… olhe, encare, reconheça esta sombra… que nos conduz ao medo de Si mesmo. Parabéns pelos textos! estarei por aqui, lendo e respondendo.

    • Obrigada pela visita e comentário. Fico contente em saber que meus escritos estão chegando até vocês sensibilizando-os. É sinal que estou no caminho certo.
      Seja muito bem vindo! Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s